Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/storage/f/1f/07/linkmex1/public_html/wp-content/plugins/revslider/includes/operations.class.php on line 2734

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/storage/f/1f/07/linkmex1/public_html/wp-content/plugins/revslider/includes/operations.class.php on line 2738

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/storage/f/1f/07/linkmex1/public_html/wp-content/plugins/revslider/includes/output.class.php on line 3679
Quer iniciar sua empresa na importação? - Linkmex

Quer iniciar sua empresa na importação?

Para entrar no meio da importação, é preciso observar e conhecer as regras do comércio exterior. Por se tratar de processos extremamente burocráticos, você precisa prestar muita atenção para que não haja erros e você saia no prejuízo. Por isso, a Linkmex te ajuda a tomar os primeiros passos. 

Para seu negócio se tornar mais competitivo no mercado brasileiro, muitas vezes, as empresas buscam fornecedores que fabricam seus produtos no exterior. Com a globalização, não existem mais fronteiras, além das burocráticas. Assim, é possível recorrer a vários países do mundo na hora de importar. Mas como realizar o processo de importação se essa é a sua primeira vez no meio?

De forma resumida, existem quatro etapas de igual importância. Por você que está começando, a primeira recomendação é a de que procure uma assessoria com profissionais experientes ou empresas especializadas neste tipo de serviço. 

 

PASSO 1: Habilitação no RADAR de importação

Antes de dar qualquer passo, é preciso que a sua empresa esteja cadastrada junto à Receita Federal. Com isso, uma série de documentos da empresa e seus sócios será solicitada para provar que tem condições de prosseguir com as operações. 

Os documentos são os listados abaixo:

  • Requerimento de habilitação do responsável legal da empresa
  • RG do responsável legal da empresa
  • Formulário preenchido do Controle de Acesso aos Sistemas Informatizados da Receita Federal
  • Contrato social e suas últimas alterações (últimos três anos)
  • Certidão da Junta Comercial
  • Adesão ao Domicílio Tributário Eletrônico (DTE)
  • Documentos adicionais, solicitados a critério do Auditor Fiscal

A habilitação no RADAR é gratuita e, quando sua empresa for aprovada, estará habilitada a operar no SISCOMEX, sistema que registra todas as atividades de comércio exterior das empresas brasileiras.

 

PASSO 2: Conhecimento de mercadoria

É a partir deste passo que o processo de importação começa para valer. Antes de trazer um produto para dentro do Brasil, você precisa conhecer todas as informações técnicas sobre a mercadoria. Cada produto importado deve ter uma classificação fiscal (NCM). Todo tipo de produto tem regras específicas. Por isso, é fundamental que você tenha auxílio de uma assessoria aduaneira especializada no assunto.

Quando um produto é classificado de forma incorreta, você poderá arcar com multas de valores bastante elevados. Essa lista de classificação NCM pode ser obtida na TEC (Tarifa Externa Comum) e na TIPI (Tabela do IPI). No site da Receita Federal, você pode fazer a pesquisa no Simulador do Tratamento Tributário e Administrativo das Importações.

 

PASSO 3: Exigências de importação

Assim como cada produto tem sua NCM própria, cada NCM tem suas regras próprias também. Assim, quando definir em qual número seu produto se enquadra, é preciso se atentar às regras que regem essa determinada NCM.

Alguns tributos específicos, procedimentos e normas técnicas devem ser cumpridas antes da entrada da mercadoria no Brasil. É preciso ser muito atencioso e detalhista nessa etapa do processo para observar todos os prazos e custos envolvidos na operação.

 

PASSO 4: Nacionalização da mercadoria 

Depois dos passos anteriores, é preciso que seu produto passe pelo processo de nacionalização antes de entrar no Brasil. Essa é uma responsabilidade das empresas de Despacho Aduaneiro.

Seja aérea ou marítima, a operação conta com custos que precisam ser considerados em sua planilha. Em linhas gerais, os itens a serem observados são os seguintes:

  • Custo de frete internacional
  • Custo de armazenagem no porto ou no aeroporto
  • Custo de tributos federais (II, IPI, PIS e COFINS)
  • Custo de tributos estaduais (ICMS)
  • Custo de taxas dos Siscomex
  • Custo dos honorários do Despachante Aduaneiro
  • Custo do frete rodoviário ou ferroviário do aeroporto ou porto até sua empresa
  • Custo com despesas de taxas diversas como as das companhias aéreas ou de órgãos anuentes

Mesmo não sendo um monstro de sete cabeças, a importação requer que você tenha um olhar mais minucioso para lidar com uma série de detalhes. Assim, dificilmente cometerá erros. 

Nossa maior dica é: procure uma assessoria aduaneira confiável. A Linkmex pode te ajudar com este serviço. Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas!

 

importação

Por Julia Onorato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *